Conceito

A simulação gerencial é uma metodologia de capacitação empresarial. Usualmente ela também é chamada de jogos de empresas, jogos de negócios e simulação empresarial. Tecnicamente, a simulação gerencial pode ser definida como:

“Método de capacitação empresarial em que os participantes assumem o papel de gestores competindo entre si por meio de empresas simuladas. Eles devem tomar decisões que são processadas em um simulador, gerando relatórios gerenciais para que um novo ciclo de análises e tomada de decisões seja realizado.”

Ricardo Bernard

Benefícios

  • Possibilidade de representar vários anos da gestão de uma empresa em questão de horas, considerando diferentes cenários. Esta compactação do tempo possibilita a visão de longo prazo e a importância de um planejamento estratégico.
  • Aprendizado dinâmico e motivante, no qual os participantes são agentes ativos do processo, em um ambiente que mescla competição e cooperação.
  • Facilidade de assimilação de erros, evitando que se repitam em uma situação real.
  • A simulação dá aos participantes a oportunidade de desenvolver capacidades no uso de ferramentas quantitativas.
  • Visão sistêmica das empresas, por meio de análises isoladas de áreas funcionais, assim como suas inter-relações.
  • Experiência no processo de tomada de decisões, assim como na avaliação de resultados e na análise de desempenhos.
  • Desenvolvimento de habilidades na análise e na interpretação de relatórios econômico-financeiros das empresas e do mercado.
  • Identificação e desenvolvimento de aspectos comportamentais, tais como estilos de liderança e capacidade de trabalho em equipe.
  • Percepção dos diversos fatores que influenciam no desenvolvimento das empresas, como forças competitivas e normas econômicas, legais, sociais e políticas.
  • Uso de tecnologia de ponta para o aprendizado gerencial.

Dinâmica

Na simulação gerencial, os participantes são divididos em equipes de até 5 pessoas e assumem a gestão de empresas. Nelas, desempenham funções de diversas áreas, como comercial, marketing, operacional, recursos humanos e financeira. As equipes tomam decisões periódicas com base em relatórios empresariais e em um jornal editado pelo coordenador. Cada rodada equivale a 3 meses de uma situação real. As decisões são inseridas e processadas pelo simulador, gerando novos relatórios e iniciando um novo processo de tomada de decisões.

fluxo_dinamica

Elementos

  • Simulador: Componente técnico do método. É um software onde está modelado um setor empresarial. Ele apresenta uma unidade de entrada, composta pelas decisões das empresas simuladas (participantes) e do mercado em que elas estão inseridas (coordenador), uma unidade de processamento dos dados e uma unidade de saída, composta por relatórios e gráficos empresariais.

 

  • Coordenador: É o responsável pela definição do ambiente macroeconômico da simulação. O papel desempenhado pelo coordenador da simulação é fundamental, não apenas por influenciar os resultados das empresas simuladas, mas, sobretudo, pelo aprendizado gerencial dos participantes.

 

  • Participantes: São eles o foco principal do método. Os participantes assumem o papel de gestores das empresas simuladas e serão os responsáveis pelos seus resultados. Envolvidos neste processo, os participantes adquirem experiências gerenciais que serão muito importantes nas suas carreiras.